sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Filosofia para Crianças: Valores e contravalores

Há valores situados fora do tempo e do espaço, como a paz, a justiça, a generosidade, o diálogo, a sinceridade, etc. Já nos diálogos de Platão vamos descobrir a discussão destes mesmos valores, o que vem corroborar a afirmação que principia este parágrafo.
Descobrir, incorporar e realizar estes valores positivos deve ser, pois, uma das tarefas básicas da filosofia para crianças e adolescentes.
Devemos começar pensando: “Quais os critérios para se viver em sociedade?”
Veremos que temos:
- o sentimento de crítica que nos permite analisar a realidade;
- o sentimento de alteridade que nos permite sair de nós mesmos para estabelecer relações com o outro;
- o conhecimento e o respeito pêlos direitos humanos, que nos traz harmonia;
- o compromisso pessoal e o espírito de responsabilidade para que os outros critérios não caiam no vazio.
O que é um valor?
Algo que estimamos, a convicção de que alguma coisa é boa ou ruim (contravalor). A organização destas convicções vai se fazer em nós, através dos valores dos pais, dos educadores, da religião e da so­ciedade, durante o nosso processo de desenvolvimento.
De onde vêm os valores?
 A filosofia vai contribuir para que estes valores já estabelecidos se­jam passados pelo crivo da razão e   ajuda-nos a definir, com clareza, os objetivos de vida e assumir, livremente, valores autênticos que evidentemente  ajudarão a aceitar e amar como é, facilitando uma relação equilibrada com o outro, com a vida e com o mundo.

Fonte: Do livro Filosofia para Crianças e Adolescentes.  Autora: Maria Luis S. Teles. Ed Vozes

Nenhum comentário:

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Filosofia para Crianças: Valores e contravalores

Há valores situados fora do tempo e do espaço, como a paz, a justiça, a generosidade, o diálogo, a sinceridade, etc. Já nos diálogos de Platão vamos descobrir a discussão destes mesmos valores, o que vem corroborar a afirmação que principia este parágrafo.
Descobrir, incorporar e realizar estes valores positivos deve ser, pois, uma das tarefas básicas da filosofia para crianças e adolescentes.
Devemos começar pensando: “Quais os critérios para se viver em sociedade?”
Veremos que temos:
- o sentimento de crítica que nos permite analisar a realidade;
- o sentimento de alteridade que nos permite sair de nós mesmos para estabelecer relações com o outro;
- o conhecimento e o respeito pêlos direitos humanos, que nos traz harmonia;
- o compromisso pessoal e o espírito de responsabilidade para que os outros critérios não caiam no vazio.
O que é um valor?
Algo que estimamos, a convicção de que alguma coisa é boa ou ruim (contravalor). A organização destas convicções vai se fazer em nós, através dos valores dos pais, dos educadores, da religião e da so­ciedade, durante o nosso processo de desenvolvimento.
De onde vêm os valores?
 A filosofia vai contribuir para que estes valores já estabelecidos se­jam passados pelo crivo da razão e   ajuda-nos a definir, com clareza, os objetivos de vida e assumir, livremente, valores autênticos que evidentemente  ajudarão a aceitar e amar como é, facilitando uma relação equilibrada com o outro, com a vida e com o mundo.

Fonte: Do livro Filosofia para Crianças e Adolescentes.  Autora: Maria Luis S. Teles. Ed Vozes

Nenhum comentário:

Atividade no Facebook

Mais vistas: