sábado, 28 de março de 2009

Pensar o Pensamento II.


Nesta nossa discussão, apresentamos para os leitores mais pensamentos que nos serão tão úteis quanto à tecnologia nos dias de hoje. Portanto, embarquem nessa e boa navegação pela nau do pensar.
“Chega a ser quem você é”(Pindaro, poeta).
“A vida é um sonho de uma sombra”.“Onde gostaria de viver? No mercado ou no acampamento?”(Prof. Antonio Tallon).
“Se não tomarmos a vida como missão, deixará de se tornar vida para se tornar um inferno”(o Russo).
“Que a vida seja bela como a flor da primavera. Que a morte seja bela como a flor do outono”(o Indiano).
“Na medida em que se entende a vida, deixa de ser intensa”(Kant).
“Melhor dia de trabalho é o dia 1º de maio”.(dito popular)
“Toda a ciência é feita de juízos sintéticos a priori”(Kant).
“Você não nasce nem homem nem mulher, apenas se torna homem ou mulher”(Simone Bouvoir).
“O homem primeiramente existe, se descobre, surge no mundo; e que só depois se define”(Jean Paul Sartre).
“A maioria dos homens não pensam por si mesmos; não julgam com a própria cabeça, não decidem por conta própria: pensam, julgam, decidem con-for-me ou vem di-zer dos ou-tros”(Heidegger).
“As coisas do mundo são, de fato, exatamente da forma como nós as percebemos, mas que não são coisas”(Berkeley).
“Daqui só se leva a consciência limpa, e isso eu a tenho”(Mauro Medeiros, poeta).
“Se tudo é possível, Deus não existe. Ora, tudo não é possível. Logo, Deus existe”(Jean Paul Sartre – Antes de sua morte no leito de dor).
Livro: “A arte de pensar e de viver”(Jean Guitton).Este livro nos ensina a arrumar a cabeça.
“Feliz é a nação cujo Deus é o Senhor”(Sl. 33).
Para ler a Filosofia – o símbolo é o fio condutor.
Para ler a Teologia – o mistério é o fio condutor.
“O interesse do homem de hoje é querer resolver seus problemas repentinamente”(Eu!).
“Se uma pedra sem valor nenhum é capaz de quebrar um copo de ouro, nem aumenta o valor da pedra, nem diminui o valor do ouro”(Sadi, poeta persa, nome de Musharrif-uddin 1184-1291).
“O zelo sem conhecimento é como fogo sem luz”(Thomas Fuller, médico e escritor inglês).
“Aprendi o silêncio com os faladores, a tolerância com os intolerantes, a bondade com os maldosos. E, por estranho que pareça, sou grato a esses professores”(Kahlil Gibran, poeta inglês).
“A vitalidade não é só a capacidade de persistir, mas também a de recomeçar”(F. Scott Fitzgerald – 1896-1940, escritor americano).
“Postergar a justiça é negar a democracia”(Robert Kennedy).
“Nenhum ferro apunhala o coração com tanta força quanto uma interrupção brusca imposta no momento certo”(Isaac Babel, contista russo).
“Somos formados e talhados pelo que amamos”(Johann Wolfgang von Goethe).
“O cinema é uma maravilhosa máquina do tempo: é possível apresentar aos jovens de hoje os jovens da década de 60, que tinham um objetivo pelo qual lutar”(Bernardo Bertolucci).
“Amigo não é aquele que mostra o caminho. Amigo é aquele que ajuda a seguir”(uma colega).


Jackislandy Meira de M. Silva. Prof. e Filósofo

quinta-feira, 26 de março de 2009

PROPOSTA DOS PROFESSORES DO ESTADO PARA CESSAR A GREVE

Direção do Sinte-RN envia ofício ao Secretário Ruy Pereira apresentando proposta aprovada na última assembléia

A direção do Sinte-RN enviou ontem ofício ao Secretário Ruy Pereira no qual detalha a contraproposta da categoria ao Governo do Estado. Veja abaixo os pontos da proposta:

01 - Reajuste salarial para toda a categoria de 17%, com base na inflação acumulada a partir de 2006 no governo Vilma;
02 - Incorporação imediata das gratificações dos funcionários nos salários imediato e constituição de uma comissão paritária para elaborar o PCCR e implementação deste até o final do governo Vilma;
03 - Atualização das progressões na carreira dos 3.331 educadores, para em seguida proceder às promoções nível dos 07 mil professores em abril/2009;
04 - Antecipar para abril a publicação de uma letra para todos educadores e a cada dois meses publicar mais uma letra até a atualização;
05 - No mês de agosto continuar as publicações de promoções e progressões, cujos processos se encontram na secretaria de educação;
06 - Calendário para pagamento das promoções atrasadas aos professores:
a) Abril de 2009: valores devidos até R$ 500,00;
b) Junho de 2009: de R$ 501,00 a R$: 1.000,00;
c) Agosto de 2009: de 1.001,00 a R$: 2.000,00;
d) Abril de 2009: de 2.001,00 a R$ 3.000,00;
e) Até dezembro/09: de 3.001,00 em diante.
07 - A instituição do Mecanismo de proteção aos salários com base no índice de inflação.

MAIS UM EXEMPLO DE COMPROMISSO COM O PISO SALARIAL DOS PROFESSORES

ATÉ AGORA ALGUNS MUNICÍPIOS PÕEM A CULPA NA CRISE PARA NÃO CUMPRIR O ACORDO SALARIAL DO PISO NACIONAL PARA OS PROFESSORES, BEM COMO O GOVERNO DO ESTADO, EM CONTRA PARTIDA, OUTROS MUNICÍPIOS SAEM NA FRENTE FAZENDO JUSTIÇA AOS PROFESSORES, PARABÉNS A ESTES. OS BONS EXEMPLOS FAZEMOS QUESTÃO DE PUBLICAR AQUI, COMO É O CASO DE CURRAIS NOVOS.
Aprovado em Currais Novos o piso salarial dos professores- Publicado por Robson Pires - Em Notas - 25 mar 2009 - 15:13 -
Enquanto outros municípios da região do Seridó ainda enfrentam o impasse para definir a situação salarial dos educadores com relação à implantação do piso da classe, em Currais Novos foi concretizado ontem na prática o entendimento entre prefeitura e professores.
A Câmara Municipal de Currais Novos aprovou na Sessão desta terça feira, 24 de março, Projeto de Lei 003/2009 do Poder Executivo que Incorpora Regência de Classe dos profissionais do Magistério e cria o complemento salarial para cumprimento da Lei 11.738 de 16 de julho de 2008. O pagamento será retroativo ao mês de janeiro de 2009.
Francisco de Assis Silva Coordenador do SINTE disse que com a aprovação do projeto fica assegurada a implantação de dois terços do Piso proporcional a R$ 712, 00, chegando aos 100% em 2010. O sindicalista afirmou que “não é o que a categoria queria, mas dentro dos limites dos recursos do FUNDEB para o município de Currais Novos, é o que está sendo possível nesse momento. Realmente houve um ganho”, assegurou Assis.
Por sua vez o prefeito Geraldo Gomes disse estar muito satisfeito pelo fato da sua administração e os professores terem chegado a um consenso. “Realmente nós exaurimos todas as possibilidades de dialogo e felizmente chegamos à coroação de todo esses esforços”, finalizou o prefeito.

segunda-feira, 23 de março de 2009

Nada de acordo ainda, e greve continua.



Continua a greve nas redes estadual e municipal

Em assembléia realizada na tarde de hoje, profissionais de ambas as redes de ensino decidiram manter a greve. A categoria aprovou uma contraproposta que deverá ser apresentada ao governo do estado na próxima audiência.
Pela proposta, para que a greve seja encerrada, o governo daria um reajuste para toda a categoria de 17%. O percentual representa a inflação acumulada de março de 2006, a março de 2009. Os cálculos foram apresentados na assembléia pelo supervisor técnico do Dieese, Melquisedec Moreira.
Os funcionários da educação seriam contemplados com a incorporação imediata das gratificações desse segmento e a formação de uma comissão para elaborar o Plano de Carreira e realizar sua implementação até o final do governo Vilma.
As promoções atrasadas deverão ser pagas de agosto deste ano até dezembro de 2011. A categoria também quer a publicação de uma “letra” para os 18.298 educadores para maio deste ano.
E finalmente, deverá ser instituído um mecanismo de proteção aos salários a exemplo do que já acontece no município de Natal.


domingo, 22 de março de 2009

Pensar o Pensamento...


Partilharei com vocês, leitores desta coluna, alguns pensamentos que evocam problemas filosóficos, bem como questões existenciais com as quais lidamos todos os dias, mas não paramos para pensá-los. De cara, a expressão acima poderia ser julgada como uma tautologia ou repetição de palavras, incorrendo assim em erro de português, porém não é o caso aqui, uma vez que o título “pensar o pensamento” está atrelado a ideia de mobilidade do pensar, isto é, tirar o pensamento da sua morbidez estática, preso ao passado histórico, apresentando-o ao presente com toda sua força e à surpresa do futuro, preservando, claro, a memória do pensamento, bem como a sua originalidade que atravessa os séculos. “Pensem o pensamento”.
“Tenho medo. Eu receio de Jesus que está passando”(Agostinho).
“De existir a existir salvo a conclusão”.(Tomás de Aquino)
“Filosofia é a ciência de todas as coisas”.(ibidem)
“A Filosofia é a serva da Teologia”(ibidem).
“O belo é aquilo que nos agrada”(Agostinho).
“O belo é o esplendor da ordem”(Tomás de Aquino).
“Supor, propor, sem impor”(Prof. Édio Cardoso, ética).
“A poesia é um mergulho no inefável das coisas”(o que os filósofos pré-socráticos queriam mostrar, principalmente, Parmênides e Heráclito).
“Que posso saber? Que devo fazer? Que posso esperar?”(Kant).
Segundo Peguy(poeta francês), há duas espécies de pessoas: “Há pessoas que descem o rio e há pessoas que remontam à fonte”.
“Ama perdidamente a Verdade”(Agostinho).
“Ver as coisas pela primeira vez”(Itinerário do filósofo).
“O pintor é aquele que pode tornar visível o invisível”(Pintor Klee).
“Poderei eu cumprir ao menos aquilo que resolvi”(Blondele).
“O ente é aquilo cuja forma ou realidade consiste em ser”(Tomás de Aquino).
“Quem não vive como pensa, termina por pensar como vive”(Paul Burger).
“Rationalis naturae individua substantia” – “Substancia individual de natureza racional”(Severino Boécio – Conceito de pessoa).
“A realidade é gorda de possibilidades”.
“A alma é a forma do corpo”(Aristóteles).
“A faculdade sensitiva da alma é onde temos o conhecimento”(Aristóteles).
“Não há nada no intelecto que não tenha passado antes pelos sentidos”(Aristóteles).
“As imagens são para a alma o que os objetos sensíveis são para os sentidos”(ibidem).
“A sensação é o fenômeno psíquico determinado pela modificação de um órgão corporal”(Regis Jolivet).
“As Sagradas Escrituras explicam como se vai para o céu, e não como vai o céu”(Galileu Galilei).
“Cogito ergo sum” – “Penso, logo existo”(Descartes).
“A razão é o cálculo utilitário das consequências”(ponto de vista do que é a razão para esta época).
“Temes morrer? Por acaso vives?”(Prof. de Antropologia, Antônio Tallon).
“A vida é uma morte lenta”(Agostinho).
“Conhece-Te a ti mesmo”(Sócrates).
Próxima semana tem mais pensamentos para aqueles que gostam de refletir sobre eles e, a partir disso, terminar vivendo como pensam do que pensando como vivem. Até breve!
Jackislandy Meira de Medeiros Silva, Prof. e filósofo.
Confiram:
www.umasreflexoes.blogspot.com e www.chagadootempo.blogspot.com

quinta-feira, 19 de março de 2009

O povo está todo ouvidos.


É estarrecedor notar de quanta banalidade se faz um discurso na Câmara de Florânia. Como pode sair da boca de um determinado vereador ideias tão baratas e rasteiras? Algo do tipo como: “Tem quatro vereadores novatos na câmara e há dois meses ou mais estou na câmara e ainda não li o regimento da casa, porque não me deram”. É a pura confissão da comodidade, sem um mínimo de escrúpulo para com a população que o ouve. Ora, ora, caro vereador, agora que se deu conta da existência de um regimento na casa? Pelo simples fato de não dar uma dentro, como se diz popularmente. Tal vereador não acerta uma, além de repudiar o regimento sendo favorável aos aplausos e aos assovios desmedidos, cai em contradição ao afirmar que o regimento interno está todo emendado, cheio de emendas, sem saber o que está dizendo, uma vez que não leu o próprio regimento.
E o pior... Querem, alguns vereadores, transformar o Presidente da câmara num mal entendido bode expiatório, mas não vão conseguir. Pensam que conseguem oferecer pão e circo para quem os ouve e ser aplaudidos, mas estão redondamente enganados. O povo está de orelha em pé, ouvindo, e ouvindo muito bem tudo, cada palmo de palavra. Comparar o trabalho de um Presidente da câmara ao trabalho de administrador de uma cidade é no mínimo desigual e de valores diferentes.
Um vereador tem que sair em defesa dos indefesos, mas há alguns que estão correndo em defesa daquele com enormes defesas porque se diz advogado de causas perdidas. Como é difícil defender o indefensável? É o desafio da minoria da câmara de nossa cidade das Flores. Estes, defendem o Sr. Prefeito com suas atitudes frias, descabidas e injustas ao afastar dos cargos funcionários concursados e diretores eleitos por voto direto, ao negar o pagamento de insalubridade aos funcionários da saúde pública e ao recusar-se a pagar o Piso salarial dos professores. Fecham os olhos pra isso, mas exigem equivocadamente, em tom de teatro e muita gargalhada, uma sala para a bancada de situação, com mesa, telefone à disposição e etc. Quanta regalia! Até parece a câmara do Senado Federal. Enquanto isso, ouvimos tudo pelo rádio. Determinada vereadora, ao invés de fiscalizar para onde está indo o dinheiro público, faz questão de cobrar coisas insignificantes ao Presidente da câmara, causando um tumulto desnecessário para as discussões de caráter mais sério, como os requerimentos que visam o bem da população.
Portanto, alguns nobres vereadores, diminuam o pão, o circo, o teatro, o sensacionalismo e vamos à luta. Queremos melhores dias para Florânia.


Jackislandy Meira de M. Silva, Professor e Filósofo.


domingo, 15 de março de 2009

O Prefeito de Lagoa Nova se importa com os professores.



Que sirva de exemplo para o Município de Florânia e para o Governo do Estado do RN. Está na hora de todos apoiarem o piso salarial dos Professores.


"Lagoa Nova 15 de Março de 2009 11:01
Pagamento do Piso Salarial injetará 100 mil reais na economia de Lagoa Nova
O prefeito de Lagoa Nova, Erivan Costa, já determinou o pagamento do piso salarial da educação com efeito retroativo desde Janeiro deste ano, período em que o piso já estava em vigência no país e o que é melhor com um ganho de 10,0% da inflação do mesmo período e acompanhando as letras verticais e horizontais do plano de cargos e salários.
Com a conquista, para um professor de ensino médio que recebia um salário de R$ 514,96 reais, com a chegada do piso seu salário de março passará a R$ 910,57 reais, ganho de R$ 395,61 reais a mais em seu contracheque.
A noticia foi dada pelo assessor financeiro da prefeitura João Maria Assunção na última sexta feira, após enviar a câmara municipal por ordem do executivo, o projeto em caráter de urgência para ser apreciado e votado pelos vereadores que foram unânimes na aprovação.
Com esta decisão, a injeção no bolso e no comercio local representará um aumento substancial de aproximadamente 100 mil reais já partir deste mês de marco, referente à folha de pagamento da educação"


sexta-feira, 13 de março de 2009

No paraíso da transgressão.


A gente se acostuma a criticar os jovens por eles serem pouco educados, os homens por serem arrogantes, as mulheres por serem chatas, os governos por serem omissos ou incompetentes, quando não mal-intencionados. Políticos sendo acusados de corrupção é tão trivial que as exceções se vão tornando ícones, ralas esperanças nossas. Onde estão os homens honrados, os cidadãos ilustres e respeitados, que buscam o bem da pátria e do povo, independentemente de cargos, poder e vantagens?
Transgredir no mau sentido é natural entre nós. Ladrões e assassinos, mesmo estupradores, recebem penas ridículas ou aguardam o julgamento em liberdade; se condenados, conseguem indultos absurdos ou saem em ocasiões como o Natal, e boa parte deles naturalmente não volta. Crianças continuarão a ser estupradas, inocentes mortos, velhinhos roubados, mulheres trancadas em suas casas, porque a justiça é cega, porque as leis são insensatas e, quando prestam, raramente se cumprem.
Nesta nossa terra, muitos cidadãos destacados, líderes, são conhecidos como canalhas e desonestos, mas, ainda que réus confessos ou comprovados, inevitavelmente se safam. Continuam recebendo polpudos dinheiros. Depois de algum tempo na sombra, feito eminências pardas, voltam a ocupar importantes cargos de onde nos comandam. Assassinos ao volante nem são presos. Se presos, são soltos para o famoso "aguardar o julgamento em liberdade". Centenas e centenas de vidas cortadas de maneira brutal e o assassino, a não ser que acossado pela culpa moral, se tiver moral, logo voltará ao seu dia-a-dia, numa boa. Se invadir a casa de meu vizinho, fizer seus empregados de reféns, der pauladas na sua mulher ou na sua velha mãe e escrever nas paredes com excremento humano frases ameaçadoras, imagino que eu vá para a cadeia. Os bandos de pseudoagricultores (a maioria não sabe lidar na terra) fazem tudo isso e muito mais, e nada lhes acontece: no seu caso, bizarramente, não se aplica a lei.
Se sobram muitas vagas nos exames vestibulares, em alguns casos simplesmente se fazem novas provas, provinhas mais fáceis. Leio (se me engano já me desculpo, nem tudo o que se lê é verdadeiro) que, como são poucos os aprovados nos exames da OAB, porque os estudantes saem despreparados demais das faculdades de direito que pululam pelo país, o exame se tornou mais simples: há que aprovar mais gente. Quantidade, não qualidade. Governantes, os bons e esforçados, viram objeto de ódio de adversários cujo interesse não é o bem da comunidade, estado ou país, mas o insulto, o desrespeito, a violência moral do pior nível. Aliás, nesses casos o nível não importa, o que importa é destruir.
Eis o paraíso dos transgressores: a lei é a da selva, a honradez foi para o brejo, a decência tem de ser procurada como fez há séculos um filósofo grego: ao lhe indagarem por que andava pela cidade com uma lanterna acesa em dia claro, declarou: "Procuro um homem honesto". O que devemos dizer nós? Temos pouca liderança positiva, raríssimo abrigo e norte, referências pífias, pobre conforto e estímulo zero, quase nenhuma orientação. A juventude é quem mais sofre, pois não sabe em que direção olhar, em que empreitadas empregar sua força e sua esperança, em quem acreditar nesse tumulto de ideias desencontradas. Vivemos feito bandos de ratos aflitos, recorrendo à droga, à bebida, ao delírio, à alienação e à indiferença, para aguentar uma realidade cada dia mais confusa: de um lado, os sensatos recomendando prudência e cautela; de outro, os irresponsáveis garantindo que não há nada de mais com a gigantesca crise atual, que não tem raízes financeiras, mas morais: a ganância, a mentira, a roubalheira, a omissão e a falta de vergonha. E a tudo isso, abafando nossa indignação, prestamos a homenagem do nosso desinteresse e fazemos a continência da nossa resignação. Meus pêsames, senhores. Espero que na hora de fechar a porta haja um homem honrado, para que se apague a luz de verdade, não com grandes palavras e reles mentiras.


Texto de Lya Luft, escritora e colunista da revista Veja.

quarta-feira, 11 de março de 2009

Uma Sabedoria Cristã de ordem natural.


Para começar com essa discussão, capturamos dos anais de nossa inteligência uma abordagem de Karl Adan, grande filósofo e teólogo do século passado, sobre o modo de um cristão ter certeza de sua fé. Afinal, como pode um cristão ter certeza de sua fé?
Ele diz que nós só conseguimos uma resposta, uma certeza, por meio da graça de Deus. Repentinamente, devemos ter um olhar profundo e reflexivo sobre nós mesmos, para depois percebermos a nossa dependência ao Absoluto, daí levar-nos em conta a superioridade de alguém que nos conduz à vida recolhida e interiorizada do bem Absoluto pela contemplação. Por isso, o estado de espírito preparado, sob vigilância, sob recolhimento, com humildade e com pequenez, sob dependência ao Criador são pressupostos para chegar ao conhecimento de Deus. Não devemos ser indiferentes, sem nenhum compromisso de identidade, ao menos, com este Absoluto.
“Se eu sou relativo e Deus Absoluto, então, depende de Deus se eu tenho direito ou não de conhecê-Lo”. É, na verdade, um chamado em que devemos nos fitar bem para não “O enganarmos” e não “nos enganarmos”. A nossa razão só chega a um fim natural, a um fim limitado, a um fim casual, ao passo, a graça nos favorece a sua Providência, a sua infinitude, de Deus, a sua superioridade.
Voltemos à pergunta: Como é que a gente pode conhecer a Deus somente pela razão?
Podemos chegar, até certo ponto, ao conhecimento de Deus, por meio das causas das criaturas. Ninguém dá o que não tem. E o que Deus possui tem de nós e tem nós ou nos contem é inimaginável. É algo de infinito e cheio de maravilha. Deus é justo, é santo, é belo, completamente perfeito. Nenhum filósofo deixou de lado o tema, em questão, sobre Deus. D’Ele, o que fica são as objeções e não as respostas. Tomás de Aquino, filósofo medieval, na “Suma Contra os Gentios”, começa sempre inquirindo e concordando com elas, as objeções, depois responde a todas elas, e finalmente conclui. “Deus realmente existe, sem nenhuma dúvida, Ele existe”.
Até onde a gente pode aplicar a Deus os nossos conceitos, a nossa razão? Ele, de quando em vez, nos dá essa permissão e nos revela coisas extraordinárias e fantásticas.
Portanto, é válido buscar justificar, por vias racionais, a nossa fé.
“Deus não é nada do que dizemos tudo que Ele é, mas Ele é muito mais do que isso”(Tomás de Aquino).
“Deus mora como numa espécie de terras impenetráveis”(Pedro Lombardo).
“Quanto mais a gente progride no conhecimento de Deus, mais se toma consciência de sua distância”(Comentário a Boécio).
“E isto é o máximo do que nós conhecemos na terra: unir-se a Deus como um desconhecido”(Tomás de Aquino).
“Deus é aquele de quem nada teríamos chegado a saber, se Ele não tivesse comunicado...”(Ibidem).
“Sobre Deus, não podemos saber o que Ele é, mas o que Ele não é”(Ibidem).
“O menor conhecimento que se pode ter sobre Deus, é o maior conhecimento que se pode ter sobre as criaturas, os homens”(Ibidem).

Jackislandy Meira de Medeiros Silva, Professor e Filósofo.
Confira:
www.umasreflexoes.blogspot.com www.chegadootempo.blogspot.com

segunda-feira, 9 de março de 2009

Faça-se a justiça em Florânia, e a justiça foi feita.


Esta frase, escrita acima, mais representa a expressão que indica as duas fases do drama vivenciado por nós, funcionários públicos de Florânia/RN., afastados injustamente de nossos cargos, do que um mero trocadilho de palavras com o “faça-se a luz, e a luz foi feita” do livro bíblico do Gênesis. Representa uma importância daquilo que não era e, portanto, não existia, mas que passou a ser e agora existe, de fato e de direito, a justiça. A justiça parecia escapar de nós aqui na cidade das Flores até que, com o despacho de liminar dado nesta quarta-feira(04/03), a M. D. Juíza de Direito da Comarca de Florânia, Dra. Maria Nádja Bezerra Cavalcanti determina ao Sr. Prefeito que imediatamente nos reintegre aos nossos devidos cargos. Um fato para se comemorar de verdade... Para se celebrar, pois a justiça nos honrou a todos.
Todo esse drama vem ocorrendo desde que fomos contrariados em nossas nomeações, efetivadas há algum tempo dentro da Lei, quando fomos “suspensos” sem justa causa por meio de “Portarias” descabidas, sem fundamentos, quando o Sr. Prefeito instituiu uma Comissão de Processo Disciplinar de maneira irregular, quando estávamos impedidos de ocupar, por necessidade, os cargos destinados a nós por aprovação legal em concurso público em que já trabalhávamos com muita presteza e dignidade.
Daí, para justificarmos nossa permanência no cargo que ora ocupávamos; Considerávamos a existência de vaga no edital e bem como o seu cadastro de reservas, como prega a Lei Complementar 001/2006 de 27 de dezembro de 2006, nos seus art. 1º, 2º, 3º e 4º ; Considerávamos a fundamentação de Lei no art. 37, inciso II da Constituição Federal ; Considerávamos o edital do Concurso Público 001/2006, do 6. Provimento do Cargo: 6.1; 6.9 e 7. das Disposições finais: 7.3, 7.5 e 7.9 ; Considerávamos a Lei 9.504 de 30 de setembro de 1997, Artigo 73, inciso V, alínea c; dentre tantas outras considerações que nos poupamos aqui em descrever.
Desse modo, pedíamos a devida retratação da violação da Lei a nós cometida, a título de “Portarias”, que contrariava absurda e levianamente nossos princípios salvaguardados ou garantidos pela Constituição Federal. Fomos submetidos a um Concurso Público, promovido pela Prefeitura deste município, a fim de assumirmos um trabalho por meios legítimos que fossem trazer benefícios a nós e a nossas famílias. Não podíamos nos privar disso, pois estava em jogo um direito constitucional de isonomia e um direito humano de sobrevivência. Há pouco mais de 20 anos de promulgada a “Carta Magna” brasileira, a Constituição de 1988, e há pouco mais de 60 anos da “Declaração dos direitos do Homem” nos EUA, seria inadmissível que se passasse ainda hoje por constrangimentos pelos quais estávamos passando, depois de nomeados para um cargo e já assumindo legalmente as funções deste cargo como constava em livro de ponto, pessoas idôneas fossem “suspensas” de modo arbitrário sem nenhum precedente administrativo, ferindo abusivamente a honra, a fama e a dignidade de todos nós.
No entanto, percebemos que a Senhora Justiça de olhos vendados, simplesmente abriu os olhos e nos mostrou que aqui em Florânia se faz justiça, se cumpre justiça, ela dá a cada um o que é seu de direito, uma vez que somos cidadãos como qualquer outro, temos nossas responsabilidades como qualquer outro, direitos, sonhos e deveres.
Ao reassumirmos nossos empregos, ficamos felizes e mais tranqüilos em saber que no final do mês teremos como fazer a nossa feira, cumprir nossos compromissos, pagar nossas dívidas, enfim, sustentar nossas famílias, pois, muitos de nós, somos casados e a maioria de nossas esposas está desempregada. Tem sido tudo muito difícil, até porque nossa Cidade tem uma renda oriunda do funcionalismo do Estado, do Município e um pouco da Agricultura, onde as opções são realmente mínimas para uma oportunidade de trabalho.
Olhe para sua família e pense... Se fosse você, como se sentiria se alguém lhe tirasse o chão! Todo mundo precisa de emprego, comer do suor do seu próprio rosto, pagar contas, assumir uma prestação, ter uma renda melhor... Lembre-se que o Sr. não é Prefeito apenas de quem votou no Sr. e o escolheu. O Sr. Prefeito assumiu um compromisso de governar a cidade, e nós fazemos parte dela. Não pense e não aja como um político rancoroso, cheio de ressentimentos, que não recebeu o nosso voto, aja como um Prefeito que tem sabedoria para governar uma cidade de mais de 9(nove) mil habitantes.
Precisamos deste trabalho sim! Pois o trabalho dignifica o homem em toda sua complexidade, nos dá segurança, estabilidade e auto-estima. Queremos ter como chegar a uma loja e mostrar o nosso contracheque, poder fazer um cadastro e assumir uma prestação, pois somos pobres e só podemos comprar desta maneira. Pense nisso.
Portanto, isso era o que estávamos vivenciando, infelizmente. Mas agora, tudo tende a mudar, pois passamos de injustiçados a honrados pela justiça, de derrotados a vitoriosos, de humilhados a exaltados, de quase desempregados a empregados porque a M.D. Juíza desta Comarca determinou a imediata sustação dos efeitos das Portarias que suspendiam nossas funções, determinando como conseqüência o imediato retorno às nossas funções, sem prejuízo dos vencimentos integrais em contraprestação à atividade desempenhada, voltando-se ao “status quo ante”.


Funcionários Públicos Municipais de Florânia, reintegrados aos seus cargos
.

quarta-feira, 4 de março de 2009

A voz da Câmara dos Vereadores na Rádio Comunitária de Florânia.



A Mesa diretora da Câmara dos vereadores de nosso Município fez uma reunião com a Direção da Rádio Comunitária Pe. Ibiapina FM 87.9 e decidiu tornar pública, mais pública ainda a atuação de seus edis(vereadores) pela transmissão, ao vivo, dos trabalhos da Casa Legislativa de Florânia, RN.
Sabemos que não faltaram esforços para levar ao ar as sessões da Câmara pela Rádio, o passado, a história é testemunha. Quantas investidas! Quantas tentativas! Quantos insucessos! Mas, desta vez, parece que a ideia efetivou-se e fora bem sucedida. Sobram elogios, aplausos pela admirável iniciativa, reconhecida nos quatro cantos da cidade das flores.
A sessão de terça-feira, 03 de março, obteve uma enorme audiência, uma estimada repercussão, tanto é que, por onde se passava, ouvia-se a participação dos nossos vereadores pela emissão do som dos rádios ligados em boa parte da cidade, sem contar a zona rural, cuja audiência já se tem conhecimento; uns vereadores apresentaram seus requerimentos, como também manifestaram suas opiniões a favor do povo; outros nem tanto, porém todos, de agora em diante, tendem, ao menos por esforço, desenvolver ainda mais o seu papel de representantes do povo, uma vez que suas atividades, queiram ou não, estão tão transparentes que, por causa da transmissão da Rádio Comunitária, até aqueles vereadores que não intervém nas discussões ou não dão seu parecer nas matérias do dia ou não participam são vistos, e olhem, muito bem vistos, observados.
Por isso, caros vereadores, não se enganem pensando que a transmissão democrática, via rádio, das sessões da “nossa” casa legislativa vem a ser, simplesmente, um recurso tático, político-eleitoreiro para seus nomes e suas pretensões pessoais em evidência. Também não se iludam com o pretexto de driblar com joguetes de palavras, discursos evasivos ou vozes recheadas de ar aqueles que vos ouvem, agora mais do que nunca, fiscalizam vossas ações. Lembrem-se dos que estão recebendo Vossas falas, pois parte dos vereadores ainda trai a si mesmo e a população em nome da ignorância, da falta de conhecimento em alguns assuntos com afirmações absurdas e descuidadas, tais como: “A Câmara não tem a função de fiscalizar nada”; “Quem fiscaliza é o judiciário”; “A vaquejada não tem nada a ver com o Município”. Ora, a vaquejada, além de ser festa folclórica, típica da região do Nordeste, é um patrimônio cultural do povo de Florânia porque já se realiza aqui há mais de 20 anos e que o Município sempre dá o seu apoio em todos os sentidos, além do que aquece a renda dos populares e comerciantes, e outra, quem tem que fiscalizar o dinheiro público, o orçamento, é o povo representado por Vossas Excelências na Câmara, junto ao Executivo. Todavia, mais cuidado com o que dizem, não subestimem nossas inteligências de ouvintes, respeito, honestidade, seriedade, responsabilidade e caráter são um conjunto de qualidades que fazem do político uma pessoa virtuosa. A ética também tem ouvidos, não se esqueçam. Precisamos ouvir verdades e destruir cinismos morais, como diria Montaigne, filósofo francês, em seus Ensaios, “mais vale virtude sem poder do que poder sem virtude, Sócrates na prisão vale mais do que Alexandre no seu trono”(Ensaios, III, 2, 809).
Nossos ouvidos não são latrinas para ouvir exaustivas mentiras, nem muito menos, erros desmedidos de pura falta de conhecimento e de informação, haja vista estarmos em pleno século do conhecimento. Não se deixem furtar por isso.
Queiram imprimir a ideia de que a transmissão veiculada pela Rádio FM Pe. Ibiapina das sessões da Câmara seja único e exclusivamente de interesse a informar, tornar patente o que, de fato, acontece no correr das reuniões de Vossas Excelências. É simplesmente por isso que, da criança ao idoso, do estudante ao analfabeto, do excluído ao incluído, do trabalhador ao desempregado, as famílias e todo o povo de Florânia, certamente, contentam-se, alegram-se e vibram por mais uma emblemática, não menos louvável atitude política, democrática e participativa dos que honram, cada um a seu modo, o poder da Câmara Legislativa deste Município.


Jackislandy Meira de Medeiros Silva, Professor e Filósofo.
www.umasreflexoes.blogspot.com e www.chegadootempo.blogspot.com

sábado, 28 de março de 2009

Pensar o Pensamento II.


Nesta nossa discussão, apresentamos para os leitores mais pensamentos que nos serão tão úteis quanto à tecnologia nos dias de hoje. Portanto, embarquem nessa e boa navegação pela nau do pensar.
“Chega a ser quem você é”(Pindaro, poeta).
“A vida é um sonho de uma sombra”.“Onde gostaria de viver? No mercado ou no acampamento?”(Prof. Antonio Tallon).
“Se não tomarmos a vida como missão, deixará de se tornar vida para se tornar um inferno”(o Russo).
“Que a vida seja bela como a flor da primavera. Que a morte seja bela como a flor do outono”(o Indiano).
“Na medida em que se entende a vida, deixa de ser intensa”(Kant).
“Melhor dia de trabalho é o dia 1º de maio”.(dito popular)
“Toda a ciência é feita de juízos sintéticos a priori”(Kant).
“Você não nasce nem homem nem mulher, apenas se torna homem ou mulher”(Simone Bouvoir).
“O homem primeiramente existe, se descobre, surge no mundo; e que só depois se define”(Jean Paul Sartre).
“A maioria dos homens não pensam por si mesmos; não julgam com a própria cabeça, não decidem por conta própria: pensam, julgam, decidem con-for-me ou vem di-zer dos ou-tros”(Heidegger).
“As coisas do mundo são, de fato, exatamente da forma como nós as percebemos, mas que não são coisas”(Berkeley).
“Daqui só se leva a consciência limpa, e isso eu a tenho”(Mauro Medeiros, poeta).
“Se tudo é possível, Deus não existe. Ora, tudo não é possível. Logo, Deus existe”(Jean Paul Sartre – Antes de sua morte no leito de dor).
Livro: “A arte de pensar e de viver”(Jean Guitton).Este livro nos ensina a arrumar a cabeça.
“Feliz é a nação cujo Deus é o Senhor”(Sl. 33).
Para ler a Filosofia – o símbolo é o fio condutor.
Para ler a Teologia – o mistério é o fio condutor.
“O interesse do homem de hoje é querer resolver seus problemas repentinamente”(Eu!).
“Se uma pedra sem valor nenhum é capaz de quebrar um copo de ouro, nem aumenta o valor da pedra, nem diminui o valor do ouro”(Sadi, poeta persa, nome de Musharrif-uddin 1184-1291).
“O zelo sem conhecimento é como fogo sem luz”(Thomas Fuller, médico e escritor inglês).
“Aprendi o silêncio com os faladores, a tolerância com os intolerantes, a bondade com os maldosos. E, por estranho que pareça, sou grato a esses professores”(Kahlil Gibran, poeta inglês).
“A vitalidade não é só a capacidade de persistir, mas também a de recomeçar”(F. Scott Fitzgerald – 1896-1940, escritor americano).
“Postergar a justiça é negar a democracia”(Robert Kennedy).
“Nenhum ferro apunhala o coração com tanta força quanto uma interrupção brusca imposta no momento certo”(Isaac Babel, contista russo).
“Somos formados e talhados pelo que amamos”(Johann Wolfgang von Goethe).
“O cinema é uma maravilhosa máquina do tempo: é possível apresentar aos jovens de hoje os jovens da década de 60, que tinham um objetivo pelo qual lutar”(Bernardo Bertolucci).
“Amigo não é aquele que mostra o caminho. Amigo é aquele que ajuda a seguir”(uma colega).


Jackislandy Meira de M. Silva. Prof. e Filósofo

quinta-feira, 26 de março de 2009

PROPOSTA DOS PROFESSORES DO ESTADO PARA CESSAR A GREVE

Direção do Sinte-RN envia ofício ao Secretário Ruy Pereira apresentando proposta aprovada na última assembléia

A direção do Sinte-RN enviou ontem ofício ao Secretário Ruy Pereira no qual detalha a contraproposta da categoria ao Governo do Estado. Veja abaixo os pontos da proposta:

01 - Reajuste salarial para toda a categoria de 17%, com base na inflação acumulada a partir de 2006 no governo Vilma;
02 - Incorporação imediata das gratificações dos funcionários nos salários imediato e constituição de uma comissão paritária para elaborar o PCCR e implementação deste até o final do governo Vilma;
03 - Atualização das progressões na carreira dos 3.331 educadores, para em seguida proceder às promoções nível dos 07 mil professores em abril/2009;
04 - Antecipar para abril a publicação de uma letra para todos educadores e a cada dois meses publicar mais uma letra até a atualização;
05 - No mês de agosto continuar as publicações de promoções e progressões, cujos processos se encontram na secretaria de educação;
06 - Calendário para pagamento das promoções atrasadas aos professores:
a) Abril de 2009: valores devidos até R$ 500,00;
b) Junho de 2009: de R$ 501,00 a R$: 1.000,00;
c) Agosto de 2009: de 1.001,00 a R$: 2.000,00;
d) Abril de 2009: de 2.001,00 a R$ 3.000,00;
e) Até dezembro/09: de 3.001,00 em diante.
07 - A instituição do Mecanismo de proteção aos salários com base no índice de inflação.

MAIS UM EXEMPLO DE COMPROMISSO COM O PISO SALARIAL DOS PROFESSORES

ATÉ AGORA ALGUNS MUNICÍPIOS PÕEM A CULPA NA CRISE PARA NÃO CUMPRIR O ACORDO SALARIAL DO PISO NACIONAL PARA OS PROFESSORES, BEM COMO O GOVERNO DO ESTADO, EM CONTRA PARTIDA, OUTROS MUNICÍPIOS SAEM NA FRENTE FAZENDO JUSTIÇA AOS PROFESSORES, PARABÉNS A ESTES. OS BONS EXEMPLOS FAZEMOS QUESTÃO DE PUBLICAR AQUI, COMO É O CASO DE CURRAIS NOVOS.
Aprovado em Currais Novos o piso salarial dos professores- Publicado por Robson Pires - Em Notas - 25 mar 2009 - 15:13 -
Enquanto outros municípios da região do Seridó ainda enfrentam o impasse para definir a situação salarial dos educadores com relação à implantação do piso da classe, em Currais Novos foi concretizado ontem na prática o entendimento entre prefeitura e professores.
A Câmara Municipal de Currais Novos aprovou na Sessão desta terça feira, 24 de março, Projeto de Lei 003/2009 do Poder Executivo que Incorpora Regência de Classe dos profissionais do Magistério e cria o complemento salarial para cumprimento da Lei 11.738 de 16 de julho de 2008. O pagamento será retroativo ao mês de janeiro de 2009.
Francisco de Assis Silva Coordenador do SINTE disse que com a aprovação do projeto fica assegurada a implantação de dois terços do Piso proporcional a R$ 712, 00, chegando aos 100% em 2010. O sindicalista afirmou que “não é o que a categoria queria, mas dentro dos limites dos recursos do FUNDEB para o município de Currais Novos, é o que está sendo possível nesse momento. Realmente houve um ganho”, assegurou Assis.
Por sua vez o prefeito Geraldo Gomes disse estar muito satisfeito pelo fato da sua administração e os professores terem chegado a um consenso. “Realmente nós exaurimos todas as possibilidades de dialogo e felizmente chegamos à coroação de todo esses esforços”, finalizou o prefeito.

segunda-feira, 23 de março de 2009

Nada de acordo ainda, e greve continua.



Continua a greve nas redes estadual e municipal

Em assembléia realizada na tarde de hoje, profissionais de ambas as redes de ensino decidiram manter a greve. A categoria aprovou uma contraproposta que deverá ser apresentada ao governo do estado na próxima audiência.
Pela proposta, para que a greve seja encerrada, o governo daria um reajuste para toda a categoria de 17%. O percentual representa a inflação acumulada de março de 2006, a março de 2009. Os cálculos foram apresentados na assembléia pelo supervisor técnico do Dieese, Melquisedec Moreira.
Os funcionários da educação seriam contemplados com a incorporação imediata das gratificações desse segmento e a formação de uma comissão para elaborar o Plano de Carreira e realizar sua implementação até o final do governo Vilma.
As promoções atrasadas deverão ser pagas de agosto deste ano até dezembro de 2011. A categoria também quer a publicação de uma “letra” para os 18.298 educadores para maio deste ano.
E finalmente, deverá ser instituído um mecanismo de proteção aos salários a exemplo do que já acontece no município de Natal.


domingo, 22 de março de 2009

Pensar o Pensamento...


Partilharei com vocês, leitores desta coluna, alguns pensamentos que evocam problemas filosóficos, bem como questões existenciais com as quais lidamos todos os dias, mas não paramos para pensá-los. De cara, a expressão acima poderia ser julgada como uma tautologia ou repetição de palavras, incorrendo assim em erro de português, porém não é o caso aqui, uma vez que o título “pensar o pensamento” está atrelado a ideia de mobilidade do pensar, isto é, tirar o pensamento da sua morbidez estática, preso ao passado histórico, apresentando-o ao presente com toda sua força e à surpresa do futuro, preservando, claro, a memória do pensamento, bem como a sua originalidade que atravessa os séculos. “Pensem o pensamento”.
“Tenho medo. Eu receio de Jesus que está passando”(Agostinho).
“De existir a existir salvo a conclusão”.(Tomás de Aquino)
“Filosofia é a ciência de todas as coisas”.(ibidem)
“A Filosofia é a serva da Teologia”(ibidem).
“O belo é aquilo que nos agrada”(Agostinho).
“O belo é o esplendor da ordem”(Tomás de Aquino).
“Supor, propor, sem impor”(Prof. Édio Cardoso, ética).
“A poesia é um mergulho no inefável das coisas”(o que os filósofos pré-socráticos queriam mostrar, principalmente, Parmênides e Heráclito).
“Que posso saber? Que devo fazer? Que posso esperar?”(Kant).
Segundo Peguy(poeta francês), há duas espécies de pessoas: “Há pessoas que descem o rio e há pessoas que remontam à fonte”.
“Ama perdidamente a Verdade”(Agostinho).
“Ver as coisas pela primeira vez”(Itinerário do filósofo).
“O pintor é aquele que pode tornar visível o invisível”(Pintor Klee).
“Poderei eu cumprir ao menos aquilo que resolvi”(Blondele).
“O ente é aquilo cuja forma ou realidade consiste em ser”(Tomás de Aquino).
“Quem não vive como pensa, termina por pensar como vive”(Paul Burger).
“Rationalis naturae individua substantia” – “Substancia individual de natureza racional”(Severino Boécio – Conceito de pessoa).
“A realidade é gorda de possibilidades”.
“A alma é a forma do corpo”(Aristóteles).
“A faculdade sensitiva da alma é onde temos o conhecimento”(Aristóteles).
“Não há nada no intelecto que não tenha passado antes pelos sentidos”(Aristóteles).
“As imagens são para a alma o que os objetos sensíveis são para os sentidos”(ibidem).
“A sensação é o fenômeno psíquico determinado pela modificação de um órgão corporal”(Regis Jolivet).
“As Sagradas Escrituras explicam como se vai para o céu, e não como vai o céu”(Galileu Galilei).
“Cogito ergo sum” – “Penso, logo existo”(Descartes).
“A razão é o cálculo utilitário das consequências”(ponto de vista do que é a razão para esta época).
“Temes morrer? Por acaso vives?”(Prof. de Antropologia, Antônio Tallon).
“A vida é uma morte lenta”(Agostinho).
“Conhece-Te a ti mesmo”(Sócrates).
Próxima semana tem mais pensamentos para aqueles que gostam de refletir sobre eles e, a partir disso, terminar vivendo como pensam do que pensando como vivem. Até breve!
Jackislandy Meira de Medeiros Silva, Prof. e filósofo.
Confiram:
www.umasreflexoes.blogspot.com e www.chagadootempo.blogspot.com

quinta-feira, 19 de março de 2009

O povo está todo ouvidos.


É estarrecedor notar de quanta banalidade se faz um discurso na Câmara de Florânia. Como pode sair da boca de um determinado vereador ideias tão baratas e rasteiras? Algo do tipo como: “Tem quatro vereadores novatos na câmara e há dois meses ou mais estou na câmara e ainda não li o regimento da casa, porque não me deram”. É a pura confissão da comodidade, sem um mínimo de escrúpulo para com a população que o ouve. Ora, ora, caro vereador, agora que se deu conta da existência de um regimento na casa? Pelo simples fato de não dar uma dentro, como se diz popularmente. Tal vereador não acerta uma, além de repudiar o regimento sendo favorável aos aplausos e aos assovios desmedidos, cai em contradição ao afirmar que o regimento interno está todo emendado, cheio de emendas, sem saber o que está dizendo, uma vez que não leu o próprio regimento.
E o pior... Querem, alguns vereadores, transformar o Presidente da câmara num mal entendido bode expiatório, mas não vão conseguir. Pensam que conseguem oferecer pão e circo para quem os ouve e ser aplaudidos, mas estão redondamente enganados. O povo está de orelha em pé, ouvindo, e ouvindo muito bem tudo, cada palmo de palavra. Comparar o trabalho de um Presidente da câmara ao trabalho de administrador de uma cidade é no mínimo desigual e de valores diferentes.
Um vereador tem que sair em defesa dos indefesos, mas há alguns que estão correndo em defesa daquele com enormes defesas porque se diz advogado de causas perdidas. Como é difícil defender o indefensável? É o desafio da minoria da câmara de nossa cidade das Flores. Estes, defendem o Sr. Prefeito com suas atitudes frias, descabidas e injustas ao afastar dos cargos funcionários concursados e diretores eleitos por voto direto, ao negar o pagamento de insalubridade aos funcionários da saúde pública e ao recusar-se a pagar o Piso salarial dos professores. Fecham os olhos pra isso, mas exigem equivocadamente, em tom de teatro e muita gargalhada, uma sala para a bancada de situação, com mesa, telefone à disposição e etc. Quanta regalia! Até parece a câmara do Senado Federal. Enquanto isso, ouvimos tudo pelo rádio. Determinada vereadora, ao invés de fiscalizar para onde está indo o dinheiro público, faz questão de cobrar coisas insignificantes ao Presidente da câmara, causando um tumulto desnecessário para as discussões de caráter mais sério, como os requerimentos que visam o bem da população.
Portanto, alguns nobres vereadores, diminuam o pão, o circo, o teatro, o sensacionalismo e vamos à luta. Queremos melhores dias para Florânia.


Jackislandy Meira de M. Silva, Professor e Filósofo.


domingo, 15 de março de 2009

O Prefeito de Lagoa Nova se importa com os professores.



Que sirva de exemplo para o Município de Florânia e para o Governo do Estado do RN. Está na hora de todos apoiarem o piso salarial dos Professores.


"Lagoa Nova 15 de Março de 2009 11:01
Pagamento do Piso Salarial injetará 100 mil reais na economia de Lagoa Nova
O prefeito de Lagoa Nova, Erivan Costa, já determinou o pagamento do piso salarial da educação com efeito retroativo desde Janeiro deste ano, período em que o piso já estava em vigência no país e o que é melhor com um ganho de 10,0% da inflação do mesmo período e acompanhando as letras verticais e horizontais do plano de cargos e salários.
Com a conquista, para um professor de ensino médio que recebia um salário de R$ 514,96 reais, com a chegada do piso seu salário de março passará a R$ 910,57 reais, ganho de R$ 395,61 reais a mais em seu contracheque.
A noticia foi dada pelo assessor financeiro da prefeitura João Maria Assunção na última sexta feira, após enviar a câmara municipal por ordem do executivo, o projeto em caráter de urgência para ser apreciado e votado pelos vereadores que foram unânimes na aprovação.
Com esta decisão, a injeção no bolso e no comercio local representará um aumento substancial de aproximadamente 100 mil reais já partir deste mês de marco, referente à folha de pagamento da educação"


sexta-feira, 13 de março de 2009

No paraíso da transgressão.


A gente se acostuma a criticar os jovens por eles serem pouco educados, os homens por serem arrogantes, as mulheres por serem chatas, os governos por serem omissos ou incompetentes, quando não mal-intencionados. Políticos sendo acusados de corrupção é tão trivial que as exceções se vão tornando ícones, ralas esperanças nossas. Onde estão os homens honrados, os cidadãos ilustres e respeitados, que buscam o bem da pátria e do povo, independentemente de cargos, poder e vantagens?
Transgredir no mau sentido é natural entre nós. Ladrões e assassinos, mesmo estupradores, recebem penas ridículas ou aguardam o julgamento em liberdade; se condenados, conseguem indultos absurdos ou saem em ocasiões como o Natal, e boa parte deles naturalmente não volta. Crianças continuarão a ser estupradas, inocentes mortos, velhinhos roubados, mulheres trancadas em suas casas, porque a justiça é cega, porque as leis são insensatas e, quando prestam, raramente se cumprem.
Nesta nossa terra, muitos cidadãos destacados, líderes, são conhecidos como canalhas e desonestos, mas, ainda que réus confessos ou comprovados, inevitavelmente se safam. Continuam recebendo polpudos dinheiros. Depois de algum tempo na sombra, feito eminências pardas, voltam a ocupar importantes cargos de onde nos comandam. Assassinos ao volante nem são presos. Se presos, são soltos para o famoso "aguardar o julgamento em liberdade". Centenas e centenas de vidas cortadas de maneira brutal e o assassino, a não ser que acossado pela culpa moral, se tiver moral, logo voltará ao seu dia-a-dia, numa boa. Se invadir a casa de meu vizinho, fizer seus empregados de reféns, der pauladas na sua mulher ou na sua velha mãe e escrever nas paredes com excremento humano frases ameaçadoras, imagino que eu vá para a cadeia. Os bandos de pseudoagricultores (a maioria não sabe lidar na terra) fazem tudo isso e muito mais, e nada lhes acontece: no seu caso, bizarramente, não se aplica a lei.
Se sobram muitas vagas nos exames vestibulares, em alguns casos simplesmente se fazem novas provas, provinhas mais fáceis. Leio (se me engano já me desculpo, nem tudo o que se lê é verdadeiro) que, como são poucos os aprovados nos exames da OAB, porque os estudantes saem despreparados demais das faculdades de direito que pululam pelo país, o exame se tornou mais simples: há que aprovar mais gente. Quantidade, não qualidade. Governantes, os bons e esforçados, viram objeto de ódio de adversários cujo interesse não é o bem da comunidade, estado ou país, mas o insulto, o desrespeito, a violência moral do pior nível. Aliás, nesses casos o nível não importa, o que importa é destruir.
Eis o paraíso dos transgressores: a lei é a da selva, a honradez foi para o brejo, a decência tem de ser procurada como fez há séculos um filósofo grego: ao lhe indagarem por que andava pela cidade com uma lanterna acesa em dia claro, declarou: "Procuro um homem honesto". O que devemos dizer nós? Temos pouca liderança positiva, raríssimo abrigo e norte, referências pífias, pobre conforto e estímulo zero, quase nenhuma orientação. A juventude é quem mais sofre, pois não sabe em que direção olhar, em que empreitadas empregar sua força e sua esperança, em quem acreditar nesse tumulto de ideias desencontradas. Vivemos feito bandos de ratos aflitos, recorrendo à droga, à bebida, ao delírio, à alienação e à indiferença, para aguentar uma realidade cada dia mais confusa: de um lado, os sensatos recomendando prudência e cautela; de outro, os irresponsáveis garantindo que não há nada de mais com a gigantesca crise atual, que não tem raízes financeiras, mas morais: a ganância, a mentira, a roubalheira, a omissão e a falta de vergonha. E a tudo isso, abafando nossa indignação, prestamos a homenagem do nosso desinteresse e fazemos a continência da nossa resignação. Meus pêsames, senhores. Espero que na hora de fechar a porta haja um homem honrado, para que se apague a luz de verdade, não com grandes palavras e reles mentiras.


Texto de Lya Luft, escritora e colunista da revista Veja.

quarta-feira, 11 de março de 2009

Uma Sabedoria Cristã de ordem natural.


Para começar com essa discussão, capturamos dos anais de nossa inteligência uma abordagem de Karl Adan, grande filósofo e teólogo do século passado, sobre o modo de um cristão ter certeza de sua fé. Afinal, como pode um cristão ter certeza de sua fé?
Ele diz que nós só conseguimos uma resposta, uma certeza, por meio da graça de Deus. Repentinamente, devemos ter um olhar profundo e reflexivo sobre nós mesmos, para depois percebermos a nossa dependência ao Absoluto, daí levar-nos em conta a superioridade de alguém que nos conduz à vida recolhida e interiorizada do bem Absoluto pela contemplação. Por isso, o estado de espírito preparado, sob vigilância, sob recolhimento, com humildade e com pequenez, sob dependência ao Criador são pressupostos para chegar ao conhecimento de Deus. Não devemos ser indiferentes, sem nenhum compromisso de identidade, ao menos, com este Absoluto.
“Se eu sou relativo e Deus Absoluto, então, depende de Deus se eu tenho direito ou não de conhecê-Lo”. É, na verdade, um chamado em que devemos nos fitar bem para não “O enganarmos” e não “nos enganarmos”. A nossa razão só chega a um fim natural, a um fim limitado, a um fim casual, ao passo, a graça nos favorece a sua Providência, a sua infinitude, de Deus, a sua superioridade.
Voltemos à pergunta: Como é que a gente pode conhecer a Deus somente pela razão?
Podemos chegar, até certo ponto, ao conhecimento de Deus, por meio das causas das criaturas. Ninguém dá o que não tem. E o que Deus possui tem de nós e tem nós ou nos contem é inimaginável. É algo de infinito e cheio de maravilha. Deus é justo, é santo, é belo, completamente perfeito. Nenhum filósofo deixou de lado o tema, em questão, sobre Deus. D’Ele, o que fica são as objeções e não as respostas. Tomás de Aquino, filósofo medieval, na “Suma Contra os Gentios”, começa sempre inquirindo e concordando com elas, as objeções, depois responde a todas elas, e finalmente conclui. “Deus realmente existe, sem nenhuma dúvida, Ele existe”.
Até onde a gente pode aplicar a Deus os nossos conceitos, a nossa razão? Ele, de quando em vez, nos dá essa permissão e nos revela coisas extraordinárias e fantásticas.
Portanto, é válido buscar justificar, por vias racionais, a nossa fé.
“Deus não é nada do que dizemos tudo que Ele é, mas Ele é muito mais do que isso”(Tomás de Aquino).
“Deus mora como numa espécie de terras impenetráveis”(Pedro Lombardo).
“Quanto mais a gente progride no conhecimento de Deus, mais se toma consciência de sua distância”(Comentário a Boécio).
“E isto é o máximo do que nós conhecemos na terra: unir-se a Deus como um desconhecido”(Tomás de Aquino).
“Deus é aquele de quem nada teríamos chegado a saber, se Ele não tivesse comunicado...”(Ibidem).
“Sobre Deus, não podemos saber o que Ele é, mas o que Ele não é”(Ibidem).
“O menor conhecimento que se pode ter sobre Deus, é o maior conhecimento que se pode ter sobre as criaturas, os homens”(Ibidem).

Jackislandy Meira de Medeiros Silva, Professor e Filósofo.
Confira:
www.umasreflexoes.blogspot.com www.chegadootempo.blogspot.com

segunda-feira, 9 de março de 2009

Faça-se a justiça em Florânia, e a justiça foi feita.


Esta frase, escrita acima, mais representa a expressão que indica as duas fases do drama vivenciado por nós, funcionários públicos de Florânia/RN., afastados injustamente de nossos cargos, do que um mero trocadilho de palavras com o “faça-se a luz, e a luz foi feita” do livro bíblico do Gênesis. Representa uma importância daquilo que não era e, portanto, não existia, mas que passou a ser e agora existe, de fato e de direito, a justiça. A justiça parecia escapar de nós aqui na cidade das Flores até que, com o despacho de liminar dado nesta quarta-feira(04/03), a M. D. Juíza de Direito da Comarca de Florânia, Dra. Maria Nádja Bezerra Cavalcanti determina ao Sr. Prefeito que imediatamente nos reintegre aos nossos devidos cargos. Um fato para se comemorar de verdade... Para se celebrar, pois a justiça nos honrou a todos.
Todo esse drama vem ocorrendo desde que fomos contrariados em nossas nomeações, efetivadas há algum tempo dentro da Lei, quando fomos “suspensos” sem justa causa por meio de “Portarias” descabidas, sem fundamentos, quando o Sr. Prefeito instituiu uma Comissão de Processo Disciplinar de maneira irregular, quando estávamos impedidos de ocupar, por necessidade, os cargos destinados a nós por aprovação legal em concurso público em que já trabalhávamos com muita presteza e dignidade.
Daí, para justificarmos nossa permanência no cargo que ora ocupávamos; Considerávamos a existência de vaga no edital e bem como o seu cadastro de reservas, como prega a Lei Complementar 001/2006 de 27 de dezembro de 2006, nos seus art. 1º, 2º, 3º e 4º ; Considerávamos a fundamentação de Lei no art. 37, inciso II da Constituição Federal ; Considerávamos o edital do Concurso Público 001/2006, do 6. Provimento do Cargo: 6.1; 6.9 e 7. das Disposições finais: 7.3, 7.5 e 7.9 ; Considerávamos a Lei 9.504 de 30 de setembro de 1997, Artigo 73, inciso V, alínea c; dentre tantas outras considerações que nos poupamos aqui em descrever.
Desse modo, pedíamos a devida retratação da violação da Lei a nós cometida, a título de “Portarias”, que contrariava absurda e levianamente nossos princípios salvaguardados ou garantidos pela Constituição Federal. Fomos submetidos a um Concurso Público, promovido pela Prefeitura deste município, a fim de assumirmos um trabalho por meios legítimos que fossem trazer benefícios a nós e a nossas famílias. Não podíamos nos privar disso, pois estava em jogo um direito constitucional de isonomia e um direito humano de sobrevivência. Há pouco mais de 20 anos de promulgada a “Carta Magna” brasileira, a Constituição de 1988, e há pouco mais de 60 anos da “Declaração dos direitos do Homem” nos EUA, seria inadmissível que se passasse ainda hoje por constrangimentos pelos quais estávamos passando, depois de nomeados para um cargo e já assumindo legalmente as funções deste cargo como constava em livro de ponto, pessoas idôneas fossem “suspensas” de modo arbitrário sem nenhum precedente administrativo, ferindo abusivamente a honra, a fama e a dignidade de todos nós.
No entanto, percebemos que a Senhora Justiça de olhos vendados, simplesmente abriu os olhos e nos mostrou que aqui em Florânia se faz justiça, se cumpre justiça, ela dá a cada um o que é seu de direito, uma vez que somos cidadãos como qualquer outro, temos nossas responsabilidades como qualquer outro, direitos, sonhos e deveres.
Ao reassumirmos nossos empregos, ficamos felizes e mais tranqüilos em saber que no final do mês teremos como fazer a nossa feira, cumprir nossos compromissos, pagar nossas dívidas, enfim, sustentar nossas famílias, pois, muitos de nós, somos casados e a maioria de nossas esposas está desempregada. Tem sido tudo muito difícil, até porque nossa Cidade tem uma renda oriunda do funcionalismo do Estado, do Município e um pouco da Agricultura, onde as opções são realmente mínimas para uma oportunidade de trabalho.
Olhe para sua família e pense... Se fosse você, como se sentiria se alguém lhe tirasse o chão! Todo mundo precisa de emprego, comer do suor do seu próprio rosto, pagar contas, assumir uma prestação, ter uma renda melhor... Lembre-se que o Sr. não é Prefeito apenas de quem votou no Sr. e o escolheu. O Sr. Prefeito assumiu um compromisso de governar a cidade, e nós fazemos parte dela. Não pense e não aja como um político rancoroso, cheio de ressentimentos, que não recebeu o nosso voto, aja como um Prefeito que tem sabedoria para governar uma cidade de mais de 9(nove) mil habitantes.
Precisamos deste trabalho sim! Pois o trabalho dignifica o homem em toda sua complexidade, nos dá segurança, estabilidade e auto-estima. Queremos ter como chegar a uma loja e mostrar o nosso contracheque, poder fazer um cadastro e assumir uma prestação, pois somos pobres e só podemos comprar desta maneira. Pense nisso.
Portanto, isso era o que estávamos vivenciando, infelizmente. Mas agora, tudo tende a mudar, pois passamos de injustiçados a honrados pela justiça, de derrotados a vitoriosos, de humilhados a exaltados, de quase desempregados a empregados porque a M.D. Juíza desta Comarca determinou a imediata sustação dos efeitos das Portarias que suspendiam nossas funções, determinando como conseqüência o imediato retorno às nossas funções, sem prejuízo dos vencimentos integrais em contraprestação à atividade desempenhada, voltando-se ao “status quo ante”.


Funcionários Públicos Municipais de Florânia, reintegrados aos seus cargos
.

quarta-feira, 4 de março de 2009

A voz da Câmara dos Vereadores na Rádio Comunitária de Florânia.



A Mesa diretora da Câmara dos vereadores de nosso Município fez uma reunião com a Direção da Rádio Comunitária Pe. Ibiapina FM 87.9 e decidiu tornar pública, mais pública ainda a atuação de seus edis(vereadores) pela transmissão, ao vivo, dos trabalhos da Casa Legislativa de Florânia, RN.
Sabemos que não faltaram esforços para levar ao ar as sessões da Câmara pela Rádio, o passado, a história é testemunha. Quantas investidas! Quantas tentativas! Quantos insucessos! Mas, desta vez, parece que a ideia efetivou-se e fora bem sucedida. Sobram elogios, aplausos pela admirável iniciativa, reconhecida nos quatro cantos da cidade das flores.
A sessão de terça-feira, 03 de março, obteve uma enorme audiência, uma estimada repercussão, tanto é que, por onde se passava, ouvia-se a participação dos nossos vereadores pela emissão do som dos rádios ligados em boa parte da cidade, sem contar a zona rural, cuja audiência já se tem conhecimento; uns vereadores apresentaram seus requerimentos, como também manifestaram suas opiniões a favor do povo; outros nem tanto, porém todos, de agora em diante, tendem, ao menos por esforço, desenvolver ainda mais o seu papel de representantes do povo, uma vez que suas atividades, queiram ou não, estão tão transparentes que, por causa da transmissão da Rádio Comunitária, até aqueles vereadores que não intervém nas discussões ou não dão seu parecer nas matérias do dia ou não participam são vistos, e olhem, muito bem vistos, observados.
Por isso, caros vereadores, não se enganem pensando que a transmissão democrática, via rádio, das sessões da “nossa” casa legislativa vem a ser, simplesmente, um recurso tático, político-eleitoreiro para seus nomes e suas pretensões pessoais em evidência. Também não se iludam com o pretexto de driblar com joguetes de palavras, discursos evasivos ou vozes recheadas de ar aqueles que vos ouvem, agora mais do que nunca, fiscalizam vossas ações. Lembrem-se dos que estão recebendo Vossas falas, pois parte dos vereadores ainda trai a si mesmo e a população em nome da ignorância, da falta de conhecimento em alguns assuntos com afirmações absurdas e descuidadas, tais como: “A Câmara não tem a função de fiscalizar nada”; “Quem fiscaliza é o judiciário”; “A vaquejada não tem nada a ver com o Município”. Ora, a vaquejada, além de ser festa folclórica, típica da região do Nordeste, é um patrimônio cultural do povo de Florânia porque já se realiza aqui há mais de 20 anos e que o Município sempre dá o seu apoio em todos os sentidos, além do que aquece a renda dos populares e comerciantes, e outra, quem tem que fiscalizar o dinheiro público, o orçamento, é o povo representado por Vossas Excelências na Câmara, junto ao Executivo. Todavia, mais cuidado com o que dizem, não subestimem nossas inteligências de ouvintes, respeito, honestidade, seriedade, responsabilidade e caráter são um conjunto de qualidades que fazem do político uma pessoa virtuosa. A ética também tem ouvidos, não se esqueçam. Precisamos ouvir verdades e destruir cinismos morais, como diria Montaigne, filósofo francês, em seus Ensaios, “mais vale virtude sem poder do que poder sem virtude, Sócrates na prisão vale mais do que Alexandre no seu trono”(Ensaios, III, 2, 809).
Nossos ouvidos não são latrinas para ouvir exaustivas mentiras, nem muito menos, erros desmedidos de pura falta de conhecimento e de informação, haja vista estarmos em pleno século do conhecimento. Não se deixem furtar por isso.
Queiram imprimir a ideia de que a transmissão veiculada pela Rádio FM Pe. Ibiapina das sessões da Câmara seja único e exclusivamente de interesse a informar, tornar patente o que, de fato, acontece no correr das reuniões de Vossas Excelências. É simplesmente por isso que, da criança ao idoso, do estudante ao analfabeto, do excluído ao incluído, do trabalhador ao desempregado, as famílias e todo o povo de Florânia, certamente, contentam-se, alegram-se e vibram por mais uma emblemática, não menos louvável atitude política, democrática e participativa dos que honram, cada um a seu modo, o poder da Câmara Legislativa deste Município.


Jackislandy Meira de Medeiros Silva, Professor e Filósofo.
www.umasreflexoes.blogspot.com e www.chegadootempo.blogspot.com

Atividade no Facebook

Mais vistas: