segunda-feira, 18 de junho de 2007

A maior parte dos políticos brasileiros não goza de muito prestígio e confiabilidade por parte da população

A população brasileira está saturada de corrupção, de descaso e, mais ainda, de rejeição, devido à irresponsabilidade de seus políticos. Ela oscila de acordo com os interesses de seus representantes. Estes são a minoria do país e sobrevivem às custas dos mais pobres, dos trabalhadores assalariados, que são a maioria desta sociedade. Sem dúvida, a maior parte de nossos políticos acumula altos cargos e riquezas em decorrência da falta de politização de nosso povo.
A estrutura sócio, administrativa e política do Brasil está falida porque é indiferente aos gastos absurdos e desnecessários dos altos escalões do governo. Muito preocupa o despreparo dos administradores que assumem cargos eletivos sem nenhuma experiência de gerenciamento das instituições governamentais ou que são imparciais nas decisões ministeriais, criando assim sérios problemas no setor aéreo brasileiro - o apagão aéreo, crise dos controladores de vôo -, como também na Petrobrás com o famoso caso Evo Morales da Bolívia. Enfim, somamos a isso, a sonegação de impostos, a má distribuição de renda “per capita” do país e a carência de investimentos no setor interno da produção. De fato, sem um compromisso sério com a infra-estrutura do país e sem fazer as reformas necessárias como a reforma política, a da previdência social e a jurídica, a sociedade entra em declive total, não confiando em seus líderes e não alimentando suas esperanças de mudanças.
Portanto, lutamos e cobramos dos representantes políticos, melhores condições de vida, sobretudo, na base interna do país: educação; agricultura; saúde; moradia; bem-estar social; saneamento e desenvolvimento. Certamente, deste ambiente nascerá um povo menos alienado e mais politizado sobre os problemas que o afligem, dificultando o suborno e a impunidade de nossos políticos.

Jackislandy Meira de M. silva, professor e filósofo.

Nenhum comentário:

segunda-feira, 18 de junho de 2007

A maior parte dos políticos brasileiros não goza de muito prestígio e confiabilidade por parte da população

A população brasileira está saturada de corrupção, de descaso e, mais ainda, de rejeição, devido à irresponsabilidade de seus políticos. Ela oscila de acordo com os interesses de seus representantes. Estes são a minoria do país e sobrevivem às custas dos mais pobres, dos trabalhadores assalariados, que são a maioria desta sociedade. Sem dúvida, a maior parte de nossos políticos acumula altos cargos e riquezas em decorrência da falta de politização de nosso povo.
A estrutura sócio, administrativa e política do Brasil está falida porque é indiferente aos gastos absurdos e desnecessários dos altos escalões do governo. Muito preocupa o despreparo dos administradores que assumem cargos eletivos sem nenhuma experiência de gerenciamento das instituições governamentais ou que são imparciais nas decisões ministeriais, criando assim sérios problemas no setor aéreo brasileiro - o apagão aéreo, crise dos controladores de vôo -, como também na Petrobrás com o famoso caso Evo Morales da Bolívia. Enfim, somamos a isso, a sonegação de impostos, a má distribuição de renda “per capita” do país e a carência de investimentos no setor interno da produção. De fato, sem um compromisso sério com a infra-estrutura do país e sem fazer as reformas necessárias como a reforma política, a da previdência social e a jurídica, a sociedade entra em declive total, não confiando em seus líderes e não alimentando suas esperanças de mudanças.
Portanto, lutamos e cobramos dos representantes políticos, melhores condições de vida, sobretudo, na base interna do país: educação; agricultura; saúde; moradia; bem-estar social; saneamento e desenvolvimento. Certamente, deste ambiente nascerá um povo menos alienado e mais politizado sobre os problemas que o afligem, dificultando o suborno e a impunidade de nossos políticos.

Jackislandy Meira de M. silva, professor e filósofo.

Nenhum comentário:

Atividade no Facebook

Mais vistas: