sábado, 21 de abril de 2012

Cátedra UNESCO Archai

Caso queria nos conhecer melhor, aqui vão algumas informações sobre a Cátedra UNESCO Archai:

Desde 2001, o Grupo Archai promove investigações, organiza seminários e publicações com o intuito de estabelecer uma metodologia de trabalho e de constituir um espaço interdisciplinar de reflexão filosófica sobre as origens do pensamento ocidental. O objetivo fundamental da pesquisa é compreender, a partir de uma perspectiva cultural, de onde viemos, para que possamos compreender nossos caminhos presentes e desejos futuros. Nesse sentido, visando uma apreensão rigorosa do processo de formação da filosofia, e, de modo mais amplo, do pensamento ocidental, o problema que orienta a pesquisa do Grupo Archai é de ordem histórica, ética e política. Trata-se de reagir ao mal-estar experimentado com uma maneira excessivamente “presentista” de contar a história desse processo de formação, maneira que pensa a filosofia como um saber “estanque”, independente das condições de possibilidade históricas que permitiram a aparição desse tipo de discurso. A proposta de trabalho historiográfico-filosófico do Grupo Archai procura, portanto, lançar um olhar diferente sobre os primórdios do pensamento ocidental, em busca de novos caminhos éticos, políticos, artísticos, culturais e religiosos de interpretação. Esse trabalho dedica-se, em particular, a enraizar o “nascimento da filosofia” na cultura antiga, contrapondo-se às lições de uma historiografia filosófica racionalista que, anacronicamente, projeta sobre o contexto grego valores e procedimentos de uma razão instrumental estranha às múltiplas e tolerantes formas do lógos antigo. A questão é politicamente relevante em virtude da influência que ainda mantém essa “narrativa” das origens do pensamento sobre a compreensão da atual epistême ocidental. De fato, a ciência e as culturas ocidentais servem-se, na tentativa de justificar sua pretensão à verdade absoluta e universal da cultura dos vencedores, de um mito das origens, fundamentado nesta mesma visão presentista e asséptica da filosofia clássica. Mito, aliás, que utiliza a diversidade da cultura ocidental em contraposição e não em diálogo com as outras culturas e visões do mundo que a globalização aproximou de maneira mais forte nos últimos anos. A abordagem interdisciplinar está no âmago da proposta de pesquisa do grupo Archai. A articulação com diversas universidades brasileiras permitiu a realização de nove Seminários Internacionais Archai e resultaram na publicação de livros, números especiais de revistas e material áudio-visual, tanto no Brasil como no exterior. O reconhecimento e o apreço que o Grupo Archai foi obtendo junto à comunidade acadêmica dos estudos do pensamento antigo – que reúne profissionais das áreas de filosofia, letras, história, arqueologia e antropologia – chegou à atenção da UNESCO, que quis reconhecer ao grupo, em 2011 ,o status de Cátedra UNESCO. Este reconhecimento só fez aumentar o grande desafio acadêmico da Cátedra: assumir a interdisciplinaridade como ambiente e método de trabalho. Os Cursos e os Seminários Archai e as atividades da Cátedra desejam consolidar-se, assim, como uma agorá metodológica, em que diferentes perspectivas sobre as origens do pensamento ocidental encontram-se em franco diálogo. Diálogo atento às diferenças, e que nunca cede ao medo de possíveis contaminações, pelo contrário, busca esse contato como uma forma de abertura de novos caminhos para compreender a si e aos outros.
A Cátedra UNESCO Archai conta atualmente com a associação de vários pesquisadores: diversos graduandos e pós-graduandos, cinco pós-doutores e sete docentes. Ela publica um periódico científico, a Revista Archai e, e uma coleção de obras de referência, a Coleção Archai, além de contribuir significativamente com as atividades de diversas sociedades científicas nacionais e internacionais.

Para conhecer mais, consulte nosso site: www.archai.unb.br

Nenhum comentário:

sábado, 21 de abril de 2012

Cátedra UNESCO Archai

Caso queria nos conhecer melhor, aqui vão algumas informações sobre a Cátedra UNESCO Archai:

Desde 2001, o Grupo Archai promove investigações, organiza seminários e publicações com o intuito de estabelecer uma metodologia de trabalho e de constituir um espaço interdisciplinar de reflexão filosófica sobre as origens do pensamento ocidental. O objetivo fundamental da pesquisa é compreender, a partir de uma perspectiva cultural, de onde viemos, para que possamos compreender nossos caminhos presentes e desejos futuros. Nesse sentido, visando uma apreensão rigorosa do processo de formação da filosofia, e, de modo mais amplo, do pensamento ocidental, o problema que orienta a pesquisa do Grupo Archai é de ordem histórica, ética e política. Trata-se de reagir ao mal-estar experimentado com uma maneira excessivamente “presentista” de contar a história desse processo de formação, maneira que pensa a filosofia como um saber “estanque”, independente das condições de possibilidade históricas que permitiram a aparição desse tipo de discurso. A proposta de trabalho historiográfico-filosófico do Grupo Archai procura, portanto, lançar um olhar diferente sobre os primórdios do pensamento ocidental, em busca de novos caminhos éticos, políticos, artísticos, culturais e religiosos de interpretação. Esse trabalho dedica-se, em particular, a enraizar o “nascimento da filosofia” na cultura antiga, contrapondo-se às lições de uma historiografia filosófica racionalista que, anacronicamente, projeta sobre o contexto grego valores e procedimentos de uma razão instrumental estranha às múltiplas e tolerantes formas do lógos antigo. A questão é politicamente relevante em virtude da influência que ainda mantém essa “narrativa” das origens do pensamento sobre a compreensão da atual epistême ocidental. De fato, a ciência e as culturas ocidentais servem-se, na tentativa de justificar sua pretensão à verdade absoluta e universal da cultura dos vencedores, de um mito das origens, fundamentado nesta mesma visão presentista e asséptica da filosofia clássica. Mito, aliás, que utiliza a diversidade da cultura ocidental em contraposição e não em diálogo com as outras culturas e visões do mundo que a globalização aproximou de maneira mais forte nos últimos anos. A abordagem interdisciplinar está no âmago da proposta de pesquisa do grupo Archai. A articulação com diversas universidades brasileiras permitiu a realização de nove Seminários Internacionais Archai e resultaram na publicação de livros, números especiais de revistas e material áudio-visual, tanto no Brasil como no exterior. O reconhecimento e o apreço que o Grupo Archai foi obtendo junto à comunidade acadêmica dos estudos do pensamento antigo – que reúne profissionais das áreas de filosofia, letras, história, arqueologia e antropologia – chegou à atenção da UNESCO, que quis reconhecer ao grupo, em 2011 ,o status de Cátedra UNESCO. Este reconhecimento só fez aumentar o grande desafio acadêmico da Cátedra: assumir a interdisciplinaridade como ambiente e método de trabalho. Os Cursos e os Seminários Archai e as atividades da Cátedra desejam consolidar-se, assim, como uma agorá metodológica, em que diferentes perspectivas sobre as origens do pensamento ocidental encontram-se em franco diálogo. Diálogo atento às diferenças, e que nunca cede ao medo de possíveis contaminações, pelo contrário, busca esse contato como uma forma de abertura de novos caminhos para compreender a si e aos outros.
A Cátedra UNESCO Archai conta atualmente com a associação de vários pesquisadores: diversos graduandos e pós-graduandos, cinco pós-doutores e sete docentes. Ela publica um periódico científico, a Revista Archai e, e uma coleção de obras de referência, a Coleção Archai, além de contribuir significativamente com as atividades de diversas sociedades científicas nacionais e internacionais.

Para conhecer mais, consulte nosso site: www.archai.unb.br

Nenhum comentário:

Atividade no Facebook

Mais vistas: